O aparelho respiratório

5

Designa-se como aparelho respiratório o conjunto de órgãos e estruturas envolvidos no processo da respiração.

O aparelho respiratório é um dos mais complexos do nosso organismo. Assegura uma função indispensável à sobrevivência das células, dos tecidos e, no seu conjunto, do corpo humano: a troca de oxigénio do ar para as células e a libertação de dióxido de carbono proveniente do metabolismo celular. A vida só é possível com o funcionamento deste sistema complexo.

Apesar das diferentes estruturas comunicarem entre si como uma unidade, desde os seios perinasais e ouvido médio até aos alvéolos, situados na extremidade da árvore brônquica, há particularidades anatómicas e fisiológicas que fazem com que se divida o aparelho respiratório em Vias Aéreas Superiores (VAS) e Vias Aéreas Inferiores (VAI).

6

Vias Aéreas Superiores (VAS)


As Vias Aéreas Superiores são constituídas por:

  • Nariz e fossas nasais
  • Seios perinasais
  • Boca
  • Faringe (onde se situam as amígdalas)
  • Laringe (contém as cordas vocais, indispensáveis para falar)

 

São exemplos de infeções das Vias Aéreas Superiores:

  • Constipação comum
  • Sinusite (infeção dos seios perinasais)
  • Amigdalite (infeção das amígdalas)
  • Faringite (infeção da faringe)
  • Laringite (infeção da laringe)

7

Vias Aéreas Inferiores (VAI)


As Vias Aéreas Inferiores são constituídas por:

  • Traqueia
  • Brônquios (dividem-se em brônquios de menores dimensões até aos bronquíolos)
  • Pulmões (contêm os alvéolos onde ocorrem as trocas gasosas)

 

São exemplos de infeções das Vias Aéreas Inferiores:

  • Bronquite (infeção dos brônquios)
  • Pneumonia (infeção do tecido pulmonar e alvéolos)

Todas estas estruturas apresentam funções diferentes e desempenham papéis importantes no controlo das infeções respiratórias.

Não tome medicamentos para o tratamento das infeções respiratórias sem serem prescritos pelo seu médico.O medicamento que resultou num seu conhecido pode não ser adequado para tratar o seu problema. Não interrompa o tratamento sem falar com o seu médico.Não interrompa o tratamento quando desaparecerem as queixas. Esta atitude está na origem do aumento da resistência aos antibióticos e da crescente dificuldade em encontrar outros antibióticos eficazes.Esta informação não dispensa a consulta com o seu médico.Não tome medicamentos que não lhe tenham sido prescritos pelo seu médico para o tratamento das infeções respiratórias.

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!