O aparelho respiratório – Vias Aéreas Inferiores (VAI)


Warning: file_exists(): open_basedir restriction in effect. File(C:\Inetpub\vhosts\respirasaude.com\httpdocs/wp-content/http://localhost\/wp-content/uploads/revslider/project1/bg.jpg) is not within the allowed path(s): (C:/Inetpub/vhosts/respirasaude.com\;C:\Windows\Temp\) in C:\Inetpub\vhosts\respirasaude.com\httpdocs\wp-content\plugins\revslider\includes\slide.class.php on line 100

Warning: file_exists(): open_basedir restriction in effect. File(C:\Inetpub\vhosts\respirasaude.com\httpdocs/wp-content/http://localhost\/wp-content/uploads/revslider/project1/bg.jpg) is not within the allowed path(s): (C:/Inetpub/vhosts/respirasaude.com\;C:\Windows\Temp\) in C:\Inetpub\vhosts\respirasaude.com\httpdocs\wp-content\plugins\revslider\includes\slide.class.php on line 100

12

> Laringe (Fig. 12)
A laringe é um órgão formado por várias cartilagens (9), músculos e ligamentos e aloja no seu interior as cordas vocais, pequenas estruturas indispensáveis à fala. A laringe é ainda a zona mais crítica e estreita das vias aéreas principais, pelo que a  infeção das suas estruturas ou a presença de um corpo estranho nesta localização, podem dificultar gravemente a respiração, colocando a vida em risco.

Por cima destas estruturas existe outra cartilagem em forma de folha chamada epiglote que tem a função de cobrir a laringe durante a deglutição, evitando desse modo a passagem de alimentos ou fluidos para a árvore respiratória.

A laringe tem múltiplas funções de onde se destacam as relacionadas com a manutenção da via aérea, passagem do ar e a voz.

13

> Traqueia (Fig. 13)
A traqueia é uma estrutura tubular que permite a passagem do ar durante o ciclo respiratório. É mantida aberta devido à presença de cerca de 20 cartilagens que têm a forma de um anel incompleto aberto para trás.

O aparecimento de queixas respiratórias associadas a patologia esofágica deve-se à proximidade do esófago que desce ao longo da parede posterior da traqueia.

As funções da traqueia são fundamentalmente de condução do ar, contribuindo ainda para a purificação e aquecimento deste bem como para a defesa das estruturas mais importantes da árvore brônquica.

14

> Árvore traqueobrônquica (Fig. 14)
A extremidade inferior  da traqueia (carina) divide-se nos brônquios principais esquerdo e direito que vão para os respetivos pulmões.

A árvore traqueobrônquica apresenta 2 zonas distintas às quais correspondem também funções diferentes.

Na primeira região, chamada zona de condução, os brônquios principais esquerdo e direito dividem-se progressivamente em brônquios secundários (ou lobares), terciários (ou segmentares) e sucessivamente até aos bronquíolos e por fim aos bronquíolos terminais. Ao longo deste trajeto, as paredes dos diferentes segmentos vão perdendo as cartilagens das suas paredes e aumentando as fibras musculares lisas até chegarem à zona respiratória. A sua função é fundamentalmente de condução do ar até à zona respiratória.

A zona respiratória é composta pelos bronquíolos terminais e pelos alvéolos. Aqui processam-se as trocas gasosas: passagem do oxigénio para os vasos capilares  e passagem, em sentido inverso, de dióxido de carbono que será expirado. A este nível existem numerosas células de defesa (macrófagos).

15

> Pulmões (Fig. 15)
Os 2 pulmões, situados de ambos os lados da linha média, ocupam a maior parte da cavidade torácica, estendendo-se desde o topo da região torácica, cerca de 2,5 cm acima da clavícula até ao diafragma (grande músculo que separa a cavidade torácica da cavidade abdominal). São o principal órgão respiratório e encerram em si as estruturas mais importantes do processo respiratório. O conjunto dos alvéolos formam o  parênquima pulmonar.

Os pulmões dividem-se em lobos (3 lobos no pulmão direito e 2 no esquerdo) que por sua vez se dividem em segmentos.

Os brônquios principais, os vasos sanguíneos, os vasos linfáticos e os nervos, entram no pulmão por uma região chamada hilo.

16

> Pleura (Fig. 16)
A pleura é uma membrana muito fina com 2 folhetos que envolvem cada um dos pulmões (pleura visceral) e o interior da cavidade torácica (pleura parietal).

Entre os folhetos da pleura existe o fluido pleural que, além de lubrificar (permitindo o deslocamento de ambos os componentes sobre si durante os movimentos respiratórios), mantém uma certa adesividade impedindo o colapso dos pulmões na inspiração.

A pleura desempenha um papel importante no ato da respiração.

Na parte central, da cavidade torácica, chamada mediastino, encontram-se estruturas linfáticas e vasculares importantes como o coração, a aorta e a veia cava.

Não tome medicamentos para o tratamento das infeções respiratórias sem serem prescritos pelo seu médico.O medicamento que resultou num seu conhecido pode não ser adequado para tratar o seu problema. Não interrompa o tratamento sem falar com o seu médico.Não interrompa o tratamento quando desaparecerem as queixas. Esta atitude está na origem do aumento da resistência aos antibióticos e da crescente dificuldade em encontrar outros antibióticos eficazes.Esta informação não dispensa a consulta com o seu médico.Não tome medicamentos que não lhe tenham sido prescritos pelo seu médico para o tratamento das infeções respiratórias.

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!