Respira Saúde
logOM
Login Médicos
|  


O aparelho respiratório - Vias Aéreas Superiores (VAS)  | « Voltar

 « Capítulo Anterior | Capítulo Seguinte » 



Clique para ver imagem maior.
 Fig. 8
> Nariz e fossas nasais
O nariz tem uma parte exterior, a pirâmide nasal, formada por ossos e cartilagens que delimitam 2 orifícios, as narinas, por onde passa o ar que atravessa as vias respiratórias.

As fossas nasais esquerda e direita, constituem uma cavidade dividida na sua região central pelo septo nasal e que apresenta diversas estruturas como os cornetos que são fundamentais para a dinâmica ventilatória. As fossas nasais comunicam diretamente com os seios perinasais e permitem a passagem do ar entre as narinas e as choanas que são aberturas comunicantes com a rinofaringe (a parte mais alta e profunda das vias respiratórias superiores).

As diferentes estruturas presentes no nariz e nas fossas nasais são responsáveis pela enorme importância das suas funções, nomeadamente:
  • Principal via de passagem do ar inalado e expirado
  • Limpeza do ar inalado
A presença de pelos nas narinas e do muco produzido por células da mucosa, cria uma barreira que capta e fixa partículas e micro-organismos que desse modo não ultrapassam a porta de entrada. As fossas nasais, e quase todas as vias respiratórias, estão revestidas por uma camada de células (epitélio) com pequenos cílios (como pequenos pelos de um pincel em constante movimento) que transportam o muco, no sentido da garganta, de modo a ser deglutido e eliminado.

> Aquecimento e humidificação do ar
Em condições normais, o ar inalado é preparado nas fossas nasais e nos seios perinasais para chegar aos alvéolos em condições ótimas de temperatura e humidade. A lubrificação e o aquecimento são possíveis pelo muco e pelas diferentes estruturas presentes no interior da cavidade nasal.

> Olfato e paladar
Na região superior do nariz está o órgão olfativo, constituído por um aglomerado de recetores nervosos específicos e que permite também a diversificação do paladar.

> Ressonância da voz
A cavidade nasal e os seios perinasais têm um papel fundamental na qualidade da voz. A sua alteração é facilmente percetível na qualidade e na intensidade da voz.


Clique para ver imagem maior.
 Fig. 9
> Seios Perinasais
Os seios perinasais são cavidades revestidas por mucosa que existem na espessura dos ossos da face e da cabeça.






Designam-se de acordo com o osso correspondente:
  • Seios maxilares- localizam-se dos dois lados do nariz, na espessura dos ossos do maxilar superior
  • Seios etmoidais- são constituídos por múltiplas cavidades que se localizam na região superior das fossas nasais (no osso etmoide), entre as órbitas
  • Seio frontal- é um seio muito inconstante, localizado na espessura do osso frontal, e pode apresentar tamanho e forma muito diversa
  • Seio esfenoidal- é o mais profundo dos seios, situa-se na base do crânio, no osso esfenoide
Função dos seios perinasais:
Os seios perinasais contribuem para a humidificação e aquecimento do ar; têm também um papel importante na modulação da qualidade da voz.

Clique para ver imagem maior.
 Fig. 10
> Faringe e amígdalas
A faringe faz comunicar a região posterior das fossas nasais com a laringe. É um órgão comum aos aparelhos respiratório e digestivo pois comunica à frente com a laringe e atrás com o esófago. Essa é a razão pela qual as pessoas podem engasgar-se ao comer ou beber,  quando os alimentos entram na via respiratória em vez de se dirigirem para a via digestiva.

Clique para ver imagem maior.
 Fig. 11
Da mesma forma, pessoas com Refluxo Gastroesofágico (refluxo do conteúdo do estômago para o esófago e faringe) apresentam muitas vezes queixas respiratórias, como tosse crónica, crises de espasmo brônquico e de falta de ar, quando estão deitadas.

Uma das funções mais importantes da faringe é a defesa contra      micro-organismos.
Na transição entre a nasofaringe (região posterior do nariz) e a orofaringe (região posterior da boca), existem múltiplas estruturas produtoras de anticorpos, proteínas muito eficazes contra as infeções:
  1. Os adenoides (Fig. 11)  (presentes durante a infância e parte da adolescência)
  2. As amígdalas, duas estruturas de forma mais ou menos oval, situadas na região posterior da orofaringe
  3. Outras estruturas linfoides como a amígdala lingual e os folículos linfoides da parede posterior da faringe.
Outras funções da faringe incluem a passagem do ar, de alimentos sólidos e líquidos, bem como a humidificação e equilíbrio da temperatura do ar circulante.


 « Voltar


 « Capítulo Anterior | Capítulo Seguinte »